Deixa a tua marca. Cria laços!

Jornada Diocesana de Dirigentes de Lisboa

Logo Portugal

Vem, aceita o desafio!

                                                                      Filipa e Gonçalo Empis

 

Escuta Dirigente, porque a tua missão importa

Escuta Dirigente, porque a tua missão importa

«Não fostes vós que me escolhestes,fui Eu que vos escolhi e destinei, para que vades e deis fruto e o vosso fruto permaneça» Jo 15, 16

A presença de cada um de vocês é muito importante!

Como Dirigentes, são quem tem a seu cargo as pessoas do vosso ramo, representam-nas, e por isso são a sua voz! E, ainda: só os dirigentes de cada ramo poderão transmitir o que viveram e levar estas vivências com a frescura e a originalidade que o ramo espera!

Deixamo-vos um trecho da Oração dos Dirigentes (RC 518) do nosso Pai Fundador, que exprime bem a sua esperança nas comunidades de dirigentes e como confia essa esperança à nossa Mãe:

"Implora, Mãe,
com a tua atitude fiel e maternal,
que a nossa pequena comunidade
seja sempre
alma da Obra de Schoenstatt
e lhe consagremos todas as nossas energias."

Santuario Original

Prepara-te para a Jornada (Textos de Apoio)

Prepara-te para a Jornada!

“Pai, o nosso coração no teu coração
nosso pensar no teu pensamento
A nossa mão na tua mão.
A tua missão é a nossa missão.”

Topo Pe Kentenich

A PEDAGOGIA DAS VINCULAÇÕES


O processo de personalização do homem produz-se pela assimilação de realidades externas a ele. Para conseguir ser ‘ele mesmo’ necessita, de forma inequívoca, da mediação do ‘outro’, seja outra pessoa, coisas materiais, ou então de Deus. O homem é um ser essencialmente em diálogo, e só por meio desse diálogo que mantém com outras realidades chega à sua plenitude humana. “Podemos afirmar com razão que a nossa vida é filha dos nossos
encontros” (Mandrioni).

O que é um vínculo?


Quando falamos de vínculos estamos a referir-nos a algo muito profundo. Não é a proximidade externa, a mera perceção de uma realidade diferente da nossa, o conhecimento superficial ou o afeto passageiro. O significado,
a etiologia de vínculo é ligar-se, atar-se com um laço forte, estável, seguro. Existem vínculos onde exista uma relação profunda, carregada de afeto, livre e permanente, aceite a partir do interior da pessoa e que a envolve
por inteiro. O homem está constituído como um centro de relações aberto a todas as direções: em direção às coisas, aos outros, ao absoluto. Tudo indica que a pessoa humana se move num sistema formado por estas três
coordenadas, e só em harmonia com elas pode caminhar com liberdade para a sua plenitude. Deus, o próximo e as coisas constituem, para o homem, polos de relações que se necessitam, enriquecem e sustêm mutuamente.

Novidades

Reza pela Jornada de Dirigentes de Lisboa

Reza pela Jornada de Dirigentes de Lisboa!

“Vivam da vossa História! É uma História breve mas é uma História rica porque o Amor de Deus e o Amor de Nossa Senhora aí irrompeu com força.” Padre Kentench à família portuguesa

Esta Jornada envolve toda a Família e, se Deus quiser, trará frutos para toda a Família. Mesmo não participando no dia, cada um pode contribuir com oração e capital de graças! Rezemos pela preparação da Jornada, a sua realização e todos os dirigentes que vão participar, esta oração:

 Senhor, Nosso Pai,
Tu nos atraíste para Ti com laços familiares.
Permanecemos unidos a Jesus por um estreito vínculo;
Ele é a cabeça e nós os seus membros.
Como verdadeiros membros, queremos ser semelhantes a Ele,
no ser e na vida, estendendo as mãos uns aos outros.

Pai, Tu nos atraíste para Ti com laços familiares.
Com Maria, queremos criar laços que dão vida;
Laços em que corações pulsam na intimidade
E alegres no sacrifício se aceitam mutuamente.
Laços em que os corações se acolhem uns aos outros,
ardem e fluem até ao Teu coração de Pai.

Pai, Tu nos atraíste para Ti com laços familiares.
Que a nossa santificação seja um vínculo familiar potente e indestrutível,
que nos mantém unidos, de coração a coração, de país a país.
Que a santidade de um favoreça a todos os outros.
E que, com a força do Espírito Santo,
possamos criar laços e levar à nossa vida a força da Aliança.

Amen

  Topo Nossa Senhora

O Padre Kentenich como um verdadeiro pai deixou-nos muitas provas de que estava sempre ligado a nós, seus filhos, pelos tempos e tempos.

Nós Dirigentes, podemos aprender dele esta atitude de amor magnânimo, que gera laços tão fortes, de muitas formas, mas deixamos aqui uma sugestão em que propomos rezar e deixar amadurecer no nosso coração esta sua oração do Rumo ao Céu (470), pedindo à Nossa Rainha para, no Santuário, nos dar a graça da fidelidade e do vínculo filial ao nosso Pai Fundador:

"Estou tão intimamente ligado aos meus,
que nos sentimos sempre uma unidade:
eu vivo e sustento-me da sua santidade
e com alegria estou disposto a morrer por eles."

 Capital Gracas

Escuta Dirigente, porque a tua missão importa

«Não fostes vós que me escolhestes,fui Eu que vos escolhi e destinei, para que vades e deis fruto e o vosso fruto permaneça» Jo 15, 16

A presença de cada um de vocês é muito importante!

Como Dirigentes, são quem tem a seu cargo as pessoas do vosso ramo, representam-nas, e por isso são a sua voz! E, ainda: só os dirigentes de cada ramo poderão transmitir o que viveram e levar estas vivências com a frescura e a originalidade que o ramo espera!

Deixamo-vos um trecho da Oração dos Dirigentes (RC 518) do nosso Pai Fundador, que exprime bem a sua esperança nas comunidades de dirigentes e como confia essa esperança à nossa Mãe:

"Implora, Mãe,
com a tua atitude fiel e maternal,
que a nossa pequena comunidade
seja sempre
alma da Obra de Schoenstatt
e lhe consagremos todas as nossas energias."

Santuario Original

Prepara-te para a Jornada!

“Pai, o nosso coração no teu coração
nosso pensar no teu pensamento
A nossa mão na tua mão.
A tua missão é a nossa missão.”

Topo Pe Kentenich

A PEDAGOGIA DAS VINCULAÇÕES


O processo de personalização do homem produz-se pela assimilação de realidades externas a ele. Para conseguir ser ‘ele mesmo’ necessita, de forma inequívoca, da mediação do ‘outro’, seja outra pessoa, coisas materiais, ou então de Deus. O homem é um ser essencialmente em diálogo, e só por meio desse diálogo que mantém com outras realidades chega à sua plenitude humana. “Podemos afirmar com razão que a nossa vida é filha dos nossos
encontros” (Mandrioni).

O que é um vínculo?


Quando falamos de vínculos estamos a referir-nos a algo muito profundo. Não é a proximidade externa, a mera perceção de uma realidade diferente da nossa, o conhecimento superficial ou o afeto passageiro. O significado,
a etiologia de vínculo é ligar-se, atar-se com um laço forte, estável, seguro. Existem vínculos onde exista uma relação profunda, carregada de afeto, livre e permanente, aceite a partir do interior da pessoa e que a envolve
por inteiro. O homem está constituído como um centro de relações aberto a todas as direções: em direção às coisas, aos outros, ao absoluto. Tudo indica que a pessoa humana se move num sistema formado por estas três
coordenadas, e só em harmonia com elas pode caminhar com liberdade para a sua plenitude. Deus, o próximo e as coisas constituem, para o homem, polos de relações que se necessitam, enriquecem e sustêm mutuamente.

Reza pela Jornada de Dirigentes de Lisboa!

“Vivam da vossa História! É uma História breve mas é uma História rica porque o Amor de Deus e o Amor de Nossa Senhora aí irrompeu com força.” Padre Kentench à família portuguesa

Esta Jornada envolve toda a Família e, se Deus quiser, trará frutos para toda a Família. Mesmo não participando no dia, cada um pode contribuir com oração e capital de graças! Rezemos pela preparação da Jornada, a sua realização e todos os dirigentes que vão participar, esta oração:

 Senhor, Nosso Pai,
Tu nos atraíste para Ti com laços familiares.
Permanecemos unidos a Jesus por um estreito vínculo;
Ele é a cabeça e nós os seus membros.
Como verdadeiros membros, queremos ser semelhantes a Ele,
no ser e na vida, estendendo as mãos uns aos outros.

Pai, Tu nos atraíste para Ti com laços familiares.
Com Maria, queremos criar laços que dão vida;
Laços em que corações pulsam na intimidade
E alegres no sacrifício se aceitam mutuamente.
Laços em que os corações se acolhem uns aos outros,
ardem e fluem até ao Teu coração de Pai.

Pai, Tu nos atraíste para Ti com laços familiares.
Que a nossa santificação seja um vínculo familiar potente e indestrutível,
que nos mantém unidos, de coração a coração, de país a país.
Que a santidade de um favoreça a todos os outros.
E que, com a força do Espírito Santo,
possamos criar laços e levar à nossa vida a força da Aliança.

Amen

  Topo Nossa Senhora

O Padre Kentenich como um verdadeiro pai deixou-nos muitas provas de que estava sempre ligado a nós, seus filhos, pelos tempos e tempos.

Nós Dirigentes, podemos aprender dele esta atitude de amor magnânimo, que gera laços tão fortes, de muitas formas, mas deixamos aqui uma sugestão em que propomos rezar e deixar amadurecer no nosso coração esta sua oração do Rumo ao Céu (470), pedindo à Nossa Rainha para, no Santuário, nos dar a graça da fidelidade e do vínculo filial ao nosso Pai Fundador:

"Estou tão intimamente ligado aos meus,
que nos sentimos sempre uma unidade:
eu vivo e sustento-me da sua santidade
e com alegria estou disposto a morrer por eles."

 Capital Gracas